Etiqueta japonesa

Básico e indispensável

  • Nunca entre numa casa com seus sapatos! Esta é uma das poucas regras que os japoneses não toleram que seja quebrada só porque você é estrangeiro(a). Essa regra também é válida para alguns estabelecimentos, como escolas e ryokans (hotéis e pousadas estilo tradicional). Chinelos estão normalmente disponíveis na entrada desses locais. Se chinelos diferentes estiverem à disposição na entrada do banheiro, use-os ao invés daqueles que são usados no resto da casa.
  • Se você for convidado(a) para ir à casa de uma família japonesa, traga uma lembrancinha ou um omiyage (presentinho, normalmente comida). Se você estiver vindo direto de seu país ou de outra região do Japão, é preferível trazer algumas especialidades culinárias típicas de seu país ou região.
  • Diga o-jama shimasu (com licença, desculpe incomodar) ao entrar na casa de alguém.
  • Algumas lojas, cafés e lojas de departamentos fornecem sacos plásticos para guarda-chuvas em dias chuvosos. Certifique-se de não entrar com o guarda-chuva molhado ou pingando e ensaque-o.
  • Evite assoar o nariz na frente de outras pessoas e não use lenços de tecido para isso. Os japoneses usam apenas lenços de papel para isso. E como em outros países asiáticos, é considerado rude e anti-higiênico assoar o nariz na frente dos outros, mesmo com um lenço, e depois guardá-lo no bolso (jogar papel no chão, nem pensar: dá multa). Os japoneses sabem desse hábito ocidental, mas isso os faz sentir desconfortáveis.
  • Não coma em pé ou andando pela rua. Mesmo dentro de casa, você deve sentar-se para comer. As únicas exceções são quando você come em quiosques de rua ou toma sorvete na rua. Esse é um dos hábitos mais difíceis para não-japoneses se adaptarem.
  • Não aponte seu dedo, pés ou hashis (palitos de comer) para pessoas. Se você tiver que indicar um objeto ou direção para alguém, movimente os dedos com a palma para baixo, ou usando a mão com os dedos juntos e o polegar dobrado sobre a palma da mão.
  • Evite expressar sua opinião de forma clara ou direta. Os japoneses têm aquilo que chamam dehonnetatemae (opinião pública). Eles expressarão quase sempre a última na maioria das situações para não incomodar a harmonia do grupo. Trata-se de uma regra flexível e consiste em concordar com as pessoas ao seu redor o quanto for possível. Esta é a razão dos japoneses serem tão ruins para debater assuntos sérios em público (incluindo a mídia). Honne é aquilo que você pensa de verdade mas não fala abertamente, ou fala apenas para seus amigos mais próximos ou familiares. (opinião verdadeira).
  • Evite interromper as pessoas enquanto elas estão falando ou pensando numa resposta. Os japoneses não se incomodam com curtos períodos de silêncio no meio de uma conversa ou discussão.
  • Evite fixar seu olhos em outra pessoa (inclusive em homens, e especialmente em moças sentadas à sua frente no metrô ou trem).
  • Não fale ao celular em trens ou no metrô, a não ser que isso seja claramente permitido. Pode-se entretanto usar SMS ou e-mails.
  • Japoneses presenteiam dinheiro em várias ocasiões e a regra diz que deve-se sempre usar um envelope adequado para isso, mas apenas metade dos japoneses realmente se dão ao trabalho de providenciar envelopes. Muitos homens parecem não ligar para isso, a não ser em ocasiões formais como casamentos e funerais. Nunca se esqueça dessa regra em casamentos. Aliás, a quantidade de cédulas e o valor deve ser sempre em número ímpar ou “estranho”, pois há pessoas supersticiosas que acreditam que o casal pode se separar se o número puder ser dividido em dois.

Modos à mesa

  • Não enfie seus palitos verticalmente numa tigela de arroz, pois isso só é usado em cerimônias fúnebres budistas.
  • Não passe comida para outra pessoa com seus palitos, pela mesma razão do ítem anterior.
  • Num nomikai (happy hour com colegas de trabalho ou amigos num bar à japonesa ou izakaya), você deve encher (ou re-encher) os copos das pessoas ao seu redor – e elas devem fazer o mesmo para você. Se você quiser encher seu copo, comece servindo os outros e sirva s si mesmo por último. Se você não quiser mais beber, não esvazie seu copo.
  • É educado dizer itadakimasu antes de comer ou beber, e dizer gochisou sama deshita ao seu anfitrião (ou anfitriã) após comer, ou aos funcionários do restaurante antes de ir embora.
  • Ao contrário da etiqueta ocidental, sopas e macarrão podem e devem ser chupados das tigelas. Aliás, pratos e tigelas devem ser trazidos à boca, ao invés de se deixar pender a cabeça sobre pratos e tigelas na mesa.

Cartões de visita

  • Meishi (cartões de visita) são trocados quando pessoas são apresentadas umas às outras pela primeira vez. Eles devem ser entregues e aceitos com ambas as mãos em ocasiões formais. Observe o cartão da pessoa que lhe foi apresentada atentamente ao recebê-lo e lembre-se do nome dela. Se estiver sentado a uma mesa, ponha-o sobre a mesa, face para cima de frente para você, ou guarde-o em sua carteira. Não ponha o cartão recebido em seu bolso ou dobre-o.

No banho

  • Os japoneses se lavam ANTES de entrar na banheira, uma vez que eles têm o hábito de compartilhar a água – bem quente – do banho com outras pessoas. Isso se aplica em sentōs (banhos públicos), onsens(termas) bem como em banhos em casa. Não suje a água do banho e não esvazie a banheira depois de sair dela.
  • Os japoneses gostam de tomar banho com água bem quente (de 40 a 50 graus Celsius). Se for quente demais para você, você pode acrescentar um pouco de água fria, mas não deixar a água na banheira morna, pois a próxima pessoa não vai gostar da temperatura.
  • Em banhos públicos, não confunda os vestiários masculinos e femininos, pois isso é extremamente grosseiro, mesmo que você tenha realmente cometido um engano. Vestiários masculinos normalmente estão à esquerda, com uma cortina azul com os ideogramas otoko (homem) ou tono-sama (senhor feudal). Vestiários femininos normalmente estão à direita, com uma cortina vermelha com o ideogramaonna (mulher). Se você não tiver certeza, pergunte a alguém antes de entrar.
  • Não use maiôs, biquinis, bermudas ou macacões de natação em banhos públicos, pois isso pode causar desentendimentos com clientes japoneses e você pode acabar expulso(a) do local.
  • Tatuagens são proibidas em muitos banhos públicos. Se você tem uma, pergunte se não há problema na recepção antes de entrar, para evitar confusão.

Modos tradicionais

Ao visitar famílias com estilos de vida mais tradicionais, você pode ter que observar os seguintes costumes:

  • Sentar na posição seiza. Isso pode ser difícil e desconfortável até para japoneses, especialmente pessoas altas. Implica em sentar no chão, sobre tatami ou uma almofada, dobrando as pernas sob o corpo, com o bumbum e as costas apoiadas nos calcanhares. Detalhe: um pé apoiado sobre o outro. Os que não estão acostumados normalmente ficam com as pernas dormentes.
  • Costuma-se dizer que as pessoas devem evitar o número 4 para presentes (por exemplo, dar um conjunto de 4 copos de presente). No Japão, China e Coréia, o número 4 tem o mesmo som da palavra “morte” nos idiomas locais. Entretanto parece que poucos japoneses realmente importam-se com essa superstição atualmente.

traduzido da www.jref.com por C.A.S. em agosto 2007

Fonte: Cultura Japonesa